“viver ou sobreviver”

Capítulo 4

-Lola, vai… Levanta logo, a aula começa em meia hora, vai Lolaaa!!!- a Vick gritava enquanto eu abria os olhos.

Eu não tinha forças para sair da cama, então me peguei olhando para o teto imaginando varias estrelas, a noite passada tinha me feito começar a adorar olhar elas.

-Vem logo garota, a gente já ta atrasada- a Vick disse desesperada.

Logo vi o portão azul da escola quando descemos do táxi, a Burbank High School Spring Dance Concert Opener é uma das melhores escolas da cidade, desde os 7 anos eu e a Vick estudamos aqui, e após todo esse tempo ainda somos amigas. Lembro que quando estávamos na 8° série eu acabei me separando dela por motivos bobos, com o tempo eu me aproximei dela novamente e aqui estamos firme e forte.

-Oi Lola- a Grace disse abrindo o maior sorriso ao me ver entrar pela sala de aula.

Dei um abraço nela e logo fui me sentar sem nem olha para os lados. As horas pareciam passar rápido, pois, eu estava completamente no mundo da lua, fiquei imaginando se eu veria o…

-Ei Lola, Lola?- a Grace disse enquanto passava a mão diante ao meus olhos para verificar se eu estava acordada.

-Oi – falei sem entender oque estava acontecendo.

O sinal já havia batido para a troca de aulas, e saímos correndo para não perder a próxima. Eu nunca me vi correndo tão rápido em toda minha vida, e foi na virada de um corredor que me vi levando o primeiro tombo em um século.

-Você tá bem?

Aquela voz me era familiar… Olhei para cima devagar pensando “aí droga!!!”.

-Oi Christian- eu falei me levantando, com a maior cara de perdida.

Eu o vi abrir o maior sorriso, e que sorriso, seus olhos verdes ainda brilhavam como as estrelas da noite passada.

Percebi que a Grace havia sumiu e deixado o maior silêncio entre vários olhares.

-Não sabia que estudaria aqui, como vão as coisas?- eu disse me sentindo pela primeira vez confortável perto de um garoto.

– Na verdade eu me sinto totalmente sozinho, costumava sair sempre em Washington, aqui a única coisa que eu faço é ficar dentro de uma sala de aula.- ele disse com uma expressão pensativa.

-Ai meu deus, eu tenho que voltar pra sala.- eu falei em pânico.- até mais tarde Christian.

– Tchau Lola.- ele disse com um sorriso contagiante no rosto.

Ao entrar na sala a Grace apenas abaixou a cabeça para esconder o riso. Conheci a Grace no ano passado quando as nossas salas ficaram juntas em uma gincana escolar, e esse ano ela caiu na mesma sala que eu e a Vick.

-Posso saber onde a senhorita estava?- a Elena ( minha professora de biologia ) perguntou com a maior cara de deboche.

– Me desculpa Elena, estava falando com a minha mãe no telefone.- eu disse tentando ser convincente.

– Ok Lola, vai se sentar.- ela disse rapidamente.

A aula logo terminou, só que dessa vez eu estava em Marte. Eu saí com a Vick e fui pegar um táxi, o Antony disse que nos deixaria em casa pois estava indo trabalhar e passaria lá perto, eu disse a Vick que eu iria de taxi mas que ela poderia ir com ele, pois eu teria que ir ao mercado.

Olhei ao meu redor procurando um táxi, mas meu olhar foi fisgado por outra coisa… Logo que me virei avistei o Christian saindo pelo portão azul, tentei disfarçar mas nossos olhares se cruzaram novamente, e isso fez com que eu ficasse sem graça. Ele veio em minha direção com um expressão de vergonha, mas logo abriu um sorriso.

– Oi Lola, como foi a aula?- ele disse com cara de deboche.

– Aaah foi ótima, tirando o meu leve atraso por conta de um telefonema da minha mãe.- eu disse me virando para o táxi, sentido ele me secando levemente.

– Tá indo aonde? – ele falou enquanto me seguia.

-Vou ao mercado, quer vir? – eu disse com cara de deboche.

-Porque não. – ele disse soltando um sorrisinho encantador.

Continua…

-Drii🌸

Anúncios

“viver ou sobreviver”

Capítulo 3

– Me desculpe se interrompi os seus pensamentos!!- ele disse todo sem graça.

Calma, como ele sabia que havia interrompido meus pensamentos? Mas, quando menos esperava eu é que estava “meia” vermelha.

– Nãaao tem problema- falei soltando um sorriso automático.

Ok Lola, ele provavelmente está assustado agora… De qualquer forma eu não me importo, a última vez que falei com um garoto foi na 4° série ( ele nem sabia da minha existência ).

– Se importa de ter companhia?- ele disse olhando para o céu.

Sim eu me importo, pois, o silêncio estava ótimo antes de… Você se sentar do meu lado.

– É, qual seu nome?- ele falou como se não tivesse outro assunto.

Quando fui responder olhei para ele, e pude perceber que ele continuava olhando para o céu.

-Lola! – disse admirando seus olhos brilhando.

Bom, eu tinha de algum modo que quebrar o gelo, só não sabia como.

– E o seu?- eu disse me achando uma sem noção.

– Oi?- ele disse olhando rapidamente pra mim.

– Seu nome?- falei calma.

– Prazer Christian– ele disse se virando rapidamente pra mim.

– O céu está lindo, não é? – falei intrigada após ele voltar novamente o olhar para o céu.

– Sim, está perfeito- ele falou.

Percebi que ele desviou o olhar como se aquilo o machucasse.

– O que houve?- falei curiosa ao ver aquele olhar profundo que o preenchia.

Ele deu um leve suspiro e começou a me explicar…

– Tenho uma forte ligação com as estrelas por conta de coisas que aconteceram em Washington.- ele disse olhando para baixo com uma expressão muito triste.- Por isso nos mudamos para Burbank.

– Então você é o garoto de que todas andam falando que chegou aqui na cidade?- eu disse meia inconformada.-Já fez amizade com alguém?

– Parece que sim, mas você é a única normal até agora… – ele disse com um leve sorriso.

– Ah, obrigada pelo “elogio”!!!- eu falei admirando seus olhos verdes.

Ele é bem legal, diferente dos outros garotos (admito, ele é muito fofo), só queria mesmo entender porque não havia feito amizade!!!

– Você tem snap???- ele falou me olhando.

Então eu passei meu snap para ele, que me olho com cara de satisfeito.

– Lola?- ele disse me olhando fixamente.

-Oi? – falei com medo do que ele iria me dizer.

– Você é muito…- ele falava antes do Antony o interromper.

– Lola, a Vick tá passando mal!!! Falei pra ela não exagerar na bebida.- o Antony disse desesperado.

– É, mas tarde a gente conversa Christian- falei indo em direção a festa.

– Ok- escutei ele falando baixinho.

O Antony me levou até a Vick, então eu á puxei, já chamado um táxi.

– Quer que eu leve vocês?- o Antony perguntou segurando a Vick que não conseguia parar em pé.

– Pode ser!!- eu falei desesperada.

A Vick é minha melhor amiga desde quando eu me entendo por gente, ela mora em frente a minha casa, então fazíamos tudo juntas.

Ela acompanhou a parte mais difícil da minha vida… E me ajudou a superar tudo oque aconteceu…

O Antony logo chegou com o carro, talvez ele tenha se arrependedido de nos ajudar, pois, a Vick fez a maior sujeira no banco do carro (sim, ela vomitou).

Percebi que estávamos chegando, mas hoje era melhor a Vick dormir em casa…

Continua

-Driih 🌼

“Viver ou Sobreviver?”

Capítulo 2

A gente chegou lá por volta das 22:10, mamãe disse para mim que eu poderia voltar a hora que quisesse. Mas eu não pretendia deixá-la sozinha por muito tempo.

Vick estava tão animada com tudo aquilo, que a alegria dela me contagiou um pouco. Estava tudo arrumado, com uma grande mesa cheia de bebidas ( achei até um pouco desnecessário o tanto que tinha) e com uns petiscos também. Tinha música alta e eletrônica ( estilo Galantis), luzes coloridas, parecidas com as de boates, pessoas se beijando nos cantos… Enfim, uma típica festa adolescente.

Todo mundo do 2° e 3° ano estava lá, muita gente já tava bêbada, e, um dos meninos do time de futebol ( o Antony) que a Vick gostava foi fala com a gente. Aí você já sabe né, Vick é linda, popular, é lógico que ele chamou ela pra dançar, e ela ficou meio indecisa (não queria me deixar sozinha), mas então eu disse para não se preocupar comigo, que ia ficar bem, ai, ela aceitou. Então, eu fiquei sozinha. E fui andando em meio às pessoas, me desviando dos casais, até chegar em lugar mais calmo, não tinha ninguém lá, e a música estava distante, ou seja, perfeito para mim.

Eu fiquei um tempo lá sentada, olhando pro laguinho, pensando em como seria se o papai estivesse aqui, será que… Fui interrompida por um garoto, dos cabelos pretos e os olhos de um verde intenso… Ele parecia estar mais deslocado que eu.

– Em que posso ajudar?

Continua…

Mell🥀

“viver ou sobreviver?”

Capítulo 1

Se me perguntassem isso a uma semana atrás a minha resposta rapidamente seria que eu apenas “sobrevivo”.

Olá, sou a Lola Melnick, e tenho 16 anos …

Minha rotina é sempre a mesma ( escola, casa, escola e… Casa ), você deve estar pensando ” nossa, parece tão chato”, exatamente.

Mas isso está prestes a mudar…

– Lola, sai de casa uma vez na vida!- a Vick disse praticamente me obrigando .

Olhei para ela com uma simples cara de “me deixa”.

– Hoje vai ter uma festinha no Antony… E você vai comigo. – ela falou toda sorridente.

– É sério Vick ? Você sabe que eu odeio festa. – falei quase fugindo.

– Vai ser legal Lola- ela disse jogando uma almofada em mim.

– Tabom, mas se eu não gostar eu volto pra casa- falei indo para o banheiro.

Eu não tinha gostado muito daquela ideia, mas concordei, ela de alguma forma estava certa…

Após a morte do papai quando eu tinha 6 anos, a mamãe perdeu a vontade de viver e aos poucos eu também estou perdendo, e a Vick que é minha amiga desde o sexto ano fica sempre tentando me tirar de casa.

– Oi Lola, por que não responde as minhas mensagens? Você já está pronta? A festa começa daqui a meia hora. – a Vick falou toda desesperada.

Eu não tinha escolha então apenas disse “sim”.

– mentira!!! Aí Lola sai desse banheiro- ela disse impaciente.

– Ok – falei abrindo a porta.

– Meu Deus, você está perfeita.- Ela disse com os olhos brilhando.

– Nossa, a gente vai chegar no meio da festa, vamos logo!!- ela falou me puxando só quarto.

Continua

-driih🌼

“Amor”

” E apesar de todos os efeitos colaterais o AMOR ainda é o melhor remédio “.

O amor de que eu estou falando é oque muda seu dia para melhor, e não é aquele namoro maravilhoso não…

Estou falando de amizades que mudam completamente tudo de ruim que á no seu dia!!

Você pode em vários momentos se abrir nessa amizade, tanto para ouvir quanto para falar, se não quiser falar tudo bem eles (as) vão te entender e permanecer do seu lado.

Amor não é oque você diz ou escreve para alguém, amor é tudo aquilo que você faz por essa pessoa, amor é gesto o amor é “ação”.

Drii🌸

“Minha vida fora de série”

Viver um romance é o sonho de toda garota, mas hoje trago para vcs a vida fora de série de…

Priscila, uma garota super carismática que vive um sonho no meio de um livro de suspense, calma , esse suspense que eu falo é bem fofo até.

Você vai descobrir um mundo diferente, “mas livros de romance são todos iguais “, esse não.

Minha vida fora de série por sua vez foi criado por Paula Pimenta, você vai se sentir dentro do livro de tão apaixonante que ele é.

Se divirta lendo ele, explore os personagens, se inspire neles (mas não saia da realidade) e descubra um romance totalmente diferente dos outros.

Boa leitura,

Drii🌸

“Percy Jackson e os olimpianos”

Já imaginou você ser um pré- adolescente com dislexia e déficit de atenção com um padrasto idiota?

Já imaginou mudar de internato todo ano? Nunca ter um amigo?

Pois é, essa é a realidade de Percy…

Até que um dia tudo mudou com sua professora virando um monstro e o atacando, e ainda descobriu que seu pai era na verdade o deus olimpiano Poseidon, deus dos Mares e que o futuro do mundo dependia dele.

Meio clichê né? Mas te garanto que nessa aventura oque você não vai ficar é entediado!!!

Nosso autor da vez é o Rick Riordan…

É para a nossa sorte é que tem continuação!!!!!

Aaa e lembrando, quem assistiu o filme, garanto que o livro é muito bom e tem muito mais aventuras!

Boa leitura!!

Mell🥀